Histórico - 2004

 

Seminário de Direção Audiovisual

Seminário realizado de 22 de março a 07 de abril de 2004, na União Cultural Brasil Estados Unidos, à Rua Coronel Oscar Porto, 208 – Depto. Cultural
Realização: EDUCINE – Associação Cultural Educação e Cinema
Carga horária: 28 horas
Coordenação Geral: Prof. Newton Cannito
Coordenação Pedagógica: Marcos Takeda
Coordenação de Produção: Simone de Lima

Programação:

Aula 1: O Processo de Produção e o Papel do Diretor
O financiamento e o modo de produção. O papel do produtor. A divisão de trabalho especializado. Produção em série e diferenciação do produto. Os filmes de gênero no cinema clássico. O filme de gênero levado à televisão.
A reorganização da produção. Métodos alternativos de criação e direção..

Aula 2: Decupagem e a Mise-en-scène
Decupando um roteiro. A questão do ponto de vista. Relações entre câmera e personagem. Posições de câmera, disposição e movimentação dos atores no cenário. O uso do plano seqüência.

Aula 3: Direção de Atores
A interpretação dos atores no cinema enfocado a partir do papel da direção na criação atoral. Aspectos teóricos e práticos serão discutidos entabelecendo um diálogo entre os campos de criação do ator e de direção.

Aula 4: Relação entre Montagem e Direção
A montagem no cinema clássico. Regras de continuidade. Impondo ritmo ao filme. A montagem descontínua do cinema moderno, o "faux raccord". A montagem de atrações

Aula 5: Concepção Fotográfica
Discussão sobre os conceitos de enquadramento, encenação e profundidade de campo. Profundidade de campo e profundidade de foco.

Aula 6: Direção em Televisão
A linguagem televisa e seus diversos ângulos de câmera, a equipe de Televisão. Os diversos tipos de orçamentos para TV, a pós-produção, a edição Linear / Não Linear. As novas tendências tecnológicas da televisão.

Aula 7: Direção em filme publicitário
O grande e conceituado mercado publicitário brasileiro, a direção profissional em filmes curtos para publicidade, as equipes e as técnicas.

Professores: Newton Cannito, Fábio Camarneiro, Lúcia Leão, Marco Valle, Maurício Donato e Fábio Mendonça

Palestra: Paulo Morelli
 
 
**********
 
Seminário de Roteiro Audiovisual

Seminário realizado de 27 de março a 24 de abril de 2004, na União Cultural Brasil Estados Unidos, à Rua Coronel Oscar Porto, 208 – Depto. Cultural
Realização: EDUCINE – Associação Cultural Educação e Cinema
Carga horária: 28 horas
Coordenação Geral: Prof. Newton Cannito
Coordenação Pedagógica: Marcos Takeda
Coordenação de Produção: Simone de Lima

Programação:
 
Aula 1: Exercícios de Criatividade e Etapas do Roteiro
Princípios de roteiro para cinema: a importância da imagem, a antecipação da filmagem. A importância da idéia. As etapas de um roteiro: idéia, sinopse, escaleta, primeiro e segundo tratamento.

Aula 2: Roteiro Clássico
A estrutura da narrativa, a divisão em "atos", progressão dramática, caracterização dos personagens via ações e diálogos. Apresentação, desenvolvimento, clímax e desenlace. Estudo da story-line, sinopse, argumento, escaleta e roteiro. Análise de um filme observando os tópicos apresentados.

Aula 3: Para Além do Drama
Identificação dos limites do drama através da exemplicifação de rupturas da imediaticidade clássico-dramática, tanto na estrutura geral, como em momentos específicos.

Aula 4: Procedimentos de Linguagem
Sumário narrativo. Uso da elipse. A construção do ponto de vista e o controle de informações pelo roteirista: o narrador delegado e sub-narrador. A montagem paralela na construção de conceitos.Ligação entre cenas. Utilizações da voz over. Análise de trechos de filmes como O Pecado Mora ao Lado, Como Era Gostoso o Meu Francês, Cidade Nua.

Aula 5: Estruturas Dramáticas
Revisão do conceito de escaleta através da discussão de uma adaptação literária. Introdução a construção de uma cena de jogo dramático mise-en-scène: a função dramática da movimentação dos atores entre si e de sua movimentação em relação a câmera. Uso da profundidade de campo e do espaço off na construção das cenas. Cenas com vários personagens.

Aula 6: Construção de Cena
Ligações cenas, montagem paralela e montagem de atrações: análise de Ovos de Ouro (Bigas Luna). Introdução à construção de uma cena de jogo dramático. Mise-en-scène: a função dramática da movimentação dos atores entre si e de sua movimentação em relação à câmera. Cenas complexas: Cenas com ações simultâneas.

Aula 7: Transversal Literatura-cinema: Transmigração de Formas
"Transverso" se diz daquilo cujo sentido é oblíquo em relação a determinado referente: assim um plano em relação a uma superfície plana (Dicionário Houaiss), ou, analogamente, a projeção de uma forma de linguagem sobre outra. Os pontos de contato; o que se chama de "adaptação": as sombras, as ilusões e o ilusionismo, as heranças.

Professores: Newton Cannito, Calolina Agabiti, Fábio Camarneiro e Luigi de Oliveira

Palestra: Braulio Mantovani
 

 
**********
 
História do Cinema

Seminário realizado de 26 de abril a 12 de maio de 2004, na União Cultural Brasil Estados Unidos, à Rua Coronel Oscar Porto, 208 – Depto. Cultural
Realização: EDUCINE – Associação Cultural Educação e Cinema
Carga horária: 28 horas
Coordenação Geral: Prof. Newton Cannito
Coordenação Pedagógica: Marcos Takeda
Coordenação de Produção: Simone de Lima

Programação:

Aula 1: O Melodrama e o Nascimento do Cinema Clássico
D. W. Griffith e as bases dramáticas do cinema norte-americano. A tradição de melodrama e sua tradução cinematográfica. O cinema clássico e a construção da indústria americana.

Aula 2: O Western: A Formação de Uma Nação
O principal gênero do cinema americano. O western e o tema da conquista do Oeste. A mitologia do faroeste e a construção do imaginário norte-americano.

Aula 3: Eisenstein e as Teorias de Montagem na Rússia
As teorias de montagem na Rússia. A influência do construtivismo no cinema de Sergei Eisenstein. “O Encouraçado Potemkin” e a montagem de atrações.

Aula 4: As Variações do Gênero Comédia
A comédia ao longo da história do cinema, desde as comédias mudas até as atuais. Os grandes comediantes e diretores.

Aula 5: Filme Noir
As divergentes teorias, a discussão sobre o "gênero", suas origens, influências e seus legados.

Aula 6: Neo-realismo: O Cinema Fora do Estúdio
O cinema italiano no pós-guerra: a saída dos estúdios e a filmagem nas ruas. Por um cinema cotidiano e “desdramatizado”. A predominância do plano-seqüência.

Aula 7: Nouvelle Vague Francesa: A “Política dos Autores”
A produção teórica de André Bazin na “Cahiers du Cinema”. O “cinema de autor” e a primeira geração da nouvelle vague: Godard, Truffaut e Chabrol.

Aula 8: Cinema Contemporâneo
Estratégias de Autores, uma discussão em torno de diretores como: Martin Scorsese, Quentin tarantino, Lars Von Trier.

Professores:  Marcos Augusto Takeda, Newton Cannito, Fábio Camarneiro e Marco Valle


 
**********
 
Seminário de Documentário

Seminário realizado de 17 de maio a 02 de junho de 2004, na União Cultural Brasil Estados Unidos, à Rua Coronel Oscar Porto, 208 – Depto. Cultural
Realização: EDUCINE – Associação Cultural Educação e Cinema
Carga Horária: 28 horas
Coordenação Geral: Prof. Newton Cannito
Coordenação Pedagógica: Marcos Takeda
Coordenação de Produção: Simone de Lima

Programação:

Aula 1: Formatos de Documentário
Os vários formatos de documentário, modelo sociológico x antropológico, docudrama. As relações com a ficção.

Aula 2: Eduardo Coutinho
Análise das técnicas e de algumas obras do cineasta

Aula 3: Técnicas de Entrevista
As várias técnicas e exemplos de entrevistas, cineastas como Michael Moore, João Batista de Andrade, Renato Barbieri.

Aula 4: Cinema e Política
O documentário com cunho político, as técnicas utilizadas, análise de filmes da Leni Riefensthal e do filme "Arquitetura da Destruição".

Aula 5: Jem Cohen
Análise das técnicas e algumas de seuas obras.

Aula 6: O Documentário Latino-americano
O documentário panfletário latino-americano os cineastas mais importantes e suas obras.

Aula 7: Panorama do Documentário Brasileiro Contemporâneo.
O panorama da nova leva de documentaristas, as técnicas, os temas e as obras mais marcantes.
 
Professores: Newton Cannito, Fabio Diaz Camarneiro, Paulo Alcoforado e Claudia Mesquita

Palestra:
Fernando Dias - Jornalista e produtor executivo de documentários para televisão (Discovery Channel, Animal Planet, GNT, Multishow, entre outros)


 
**********
 
Seminário de Direção Audiovisual

Seminário realizado de 04 de setembro a 23 de outubro de 2004, na União Cultural Brasil Estados Unidos, à Rua Coronel Oscar Porto, 208 – Depto. Cultural
Realização: EDUCINE – Associação Cultural Educação e Cinema
Carga Horária: 28 horas
Coordenação Geral: Prof. Newton Cannito
Coordenação Pedagógica: Marcos Takeda
Coordenação de Produção: Simone de Lima
 
Programação:
 
Aula 1: O Processo de Produção e o Papel do Diretor
O financiamento e o modo de produção. O papel do produtor. A divisão de trabalho especializado. Produção em série e diferenciação do produto. Os filmes de gênero no cinema clássico. O filme de gênero levado à televisão.
A reorganização da produção. Métodos alternativos de criação e direção..
 
Aula 2: Decupagem e a Mise-en-scène
Decupando um roteiro. A questão do ponto de vista. Relações entre câmera e personagem. Posições de câmera, disposição e movimentação dos atores no cenário. O uso do plano seqüência.
 
Aula 3: Direção de Atores
O trabalho de seleção, treinamento de atores, leitura de roteiro, marcação de cena e a decupagem. 
 
Aula 4: Relação entre Montagem e Direção
A montagem no cinema clássico. Regras de continuidade. Impondo ritmo ao filme. A montagem descontínua do cinema moderno, o "faux raccord". A montagem de atrações
 
Aula 5: Concepção Fotográfica
Discussão sobre os conceitos de enquadramento, encenação e profundidade de campo. Profundidade de campo e profundidade de foco.
 
Aula 6: Direção em Televisão
A linguagem televisa e seus diversos ângulos de câmera, a equipe de Televisão. Os diversos tipos de orçamentos para TV, a pós-produção, a edição Linear / Não Linear. As novas tendências tecnológicas da televisão. 
 
Aula 7: Direção em Filme Publicitário
O grande e conceituado mercado publicitário brasileiro, a direção profissional em filmes curtos para publicidade, as equipes e as técnicas.
 
Professores: Newton Cannito, Fábio Camarneiro, Lúcia Leão, Marco Valle, Maurício Donato e Fábio Mendonça
 
Palestra: Cao Hamburger


 
**********
 
Seminário de Roteiro Audiovisual

Seminário realizado de 30 de outubro a 18 de dezembro de 2004, na União Cultural Brasil Estados Unidos, à Rua Coronel Oscar Porto, 208 – Depto. Cultural
Realização: EDUCINE – Associação Cultural Educação e Cinema
Carga horária: 28 horas
Coordenação Geral: Prof. Newton Cannito
Coordenação Pedagógica: Marcos Takeda
Coordenação de Produção: Simone de Lima
 
Programação:
 
Aula 1: Exercícios de Criatividade e Etapas do Roteiro
Princípios de roteiro para cinema: a importância da imagem, a antecipação da filmagem. A importância da idéia. As etapas de um roteiro: idéia, sinopse, escaleta, primeiro e segundo tratamento. 
 
Aula 2: Roteiro Clássico
A estrutura da narrativa, a divisão em "atos", progressão dramática, caracterização dos personagens via ações e diálogos. Apresentação, desenvolvimento, clímax e desenlace. Estudo da story-line, sinopse, argumento, escaleta e roteiro. Análise de um filme observando os tópicos apresentados.
 
Aula 3: Para Além do Drama
Identificação dos limites do drama através da exemplicifação de rupturas da imediaticidade clássico-dramática, tanto na estrutura geral, como em momentos específicos. 
 
Aula 4: Procedimentos de Linguagem
Sumário narrativo. Uso da elipse. A construção do ponto de vista e o controle de informações pelo roteirista: o narrador delegado e sub-narrador. A montagem paralela na construção de conceitos.Ligação entre cenas. Utilizações da voz over. Análise de trechos de filmes como O Pecado Mora ao Lado, Como Era Gostoso o Meu Francês, Cidade Nua.
 
Aula 5: Estruturas Dramáticas
Revisão do conceito de escaleta através da discussão de uma adaptação literária. Introdução a construção de uma cena de jogo dramático mise-en-scène: a função dramática da movimentação dos atores entre si e de sua movimentação em relação a câmera. Uso da profundidade de campo e do espaço off na construção das cenas. Cenas com vários personagens. 
 
Aula 6: Construção de Cena
Ligações cenas, montagem paralela e montagem de atrações: análise de Ovos de Ouro (Bigas Luna). Introdução à construção de uma cena de jogo dramático. Mise-en-scène: a função dramática da movimentação dos atores entre si e de sua movimentação em relação à câmera. Cenas complexas: Cenas com ações simultâneas.
 
Aula 7: Transversal Literatura-cinema: Transmigração de Formas
"Transverso" se diz daquilo cujo sentido é oblíquo em relação a determinado referente: assim um plano em relação a uma superfície plana (Dicionário Houaiss), ou, analogamente, a projeção de uma forma de linguagem sobre outra. Os pontos de contato; o que se chama de "adaptação": as sombras, as ilusões e o ilusionismo, as heranças.
 
Professores: Newton Cannito, Calolina Agabiti, Fábio Camarneiro e Luigi de Oliveira
 
Palestra: Braulio Mantovani 


 
**********
 
Seminário de Documentário

Seminário realizado de 09 de novembro a 02 de dezembro de 2004, na União Cultural Brasil Estados Unidos, à Rua Coronel Oscar Porto, 208 – Depto. Cultural
Realização: EDUCINE – Associação Cultural Educação e Cinema
Carga Horária: 28 horas
Coordenação Geral: Prof. Newton Cannito
Coordenação Pedagógica: Marcos Takeda
Coordenação de Produção: Simone de Lima
 
Programação:
 
Aula 1: O Melodrama e o Nascimento do Cinema Clássico
D. W. Griffith e as bases dramáticas do cinema norte-americano. A tradição de melodrama e sua tradução cinematográfica. O cinema clássico e a construção da indústria americana.
 
Aula 2: O Western: A Formação de Uma Nação
O principal gênero do cinema americano. O western e o tema da conquista do Oeste. A mitologia do faroeste e a construção do imaginário norte-americano.
 
Aula 3: Eisenstein e as Teorias de Montagem na Rússia
As teorias de montagem na Rússia. A influência do construtivismo no cinema de Sergei Eisenstein. “O Encouraçado Potemkin” e a montagem de atrações.
 
Aula 4: As Variações do Gênero Comédia
A comédia ao longo da história do cinema, desde as comédias mudas até as atuais. Os grandes comediantes e diretores.
 
Aula 5: Filme Noir
As divergentes teorias, a discussão sobre o "gênero", suas origens, influências e seus legados.
 
Aula 6: Neo-realismo: O Cinema Fora do Estúdio
O cinema italiano no pós-guerra: a saída dos estúdios e a filmagem nas ruas. Por um cinema cotidiano e “desdramatizado”. A predominância do plano-seqüência.
 
Aula 7: Nouvelle Vague Francesa: A “Política dos Autores”
A produção teórica de André Bazin na “Cahiers du Cinema”. O “cinema de autor” e a primeira geração da nouvelle vague: Godard, Truffaut e Chabrol.
 
Aula 8: Cinema Contemporâneo
Estratégias de Autores, uma discussão em torno de diretores como: Martin Scorsese, Quentin tarantino, Lars Von Trier.
 
Professores: Newton Cannito, Fabio Diaz Camarneiro e Claudia Mesquita


 
**********

Seminário de Criação de Games

Seminário realizado de 26 de novembro a 15 de dezembro de 2004, na União Cultural Brasil Estados Unidos, à Rua Coronel Oscar Porto, 208 – Depto. Cultural
Realização: EDUCINE – Associação Cultural Educação e Cinema
Carga Horária: 32 horas
Coordenação Geral: Prof. Newton Cannito
Coordenação Pedagógica: Marcos Takeda
Coordenação de Produção: Simone de Lima
 
Programação:
 
Aula 1: O Que é Jogo & História do Videogame
A primeira aula é divida em duas partes: na primeira, os alunos entenderão o que é um jogo,  quais as suas características,  e quais as diferenças entre os diversos tipos de jogos (cartas, tabuleiros, jogos eletrônicos). Depois, serão analisados os elementos básicos do videogame: Jogadores, personagens, história, objetivos, procedimentos, regras, recursos, conflito, fronteiras, e final de jogo.
Na segunda parte, será feita uma análise da história do videogame, desde seu surgimento (no MIT em 1963) até os jogos atuais. Serão situados os principais consoles e jogos, a disputa que envolveu as grandes empresas e o surgimento de personagens e séries famosas, como Mário, Sonic e Zelda. 
Professor: Marcelo Barbão e Pablo Miyazawa
 
Aula 2: Game Design I - Gêneros
Os aspectos relevantes do  desenvolvimento de jogos através de seus gêneros básicos (Shooter/RPG/Estratégia/ Ação/ Aventura/Puzzle). 
As características que definem cada gênero e quais as mudanças de roteiro, jogabilidade e outros elementos, entre cada gênero.  Serão analisados as variações e os gêneros híbridos, presentes no cenário atual.
Professor: Leandro Maciel
 
Aula 3: Game Design II- Roteiro/Criação de Personagens
O tema desta aula gira em torno de um estágio que hoje é essencial na criação de games: a criação de personagens e o desenvolvimento de um roteiro. Destaca-se a forma do roteiro: premissa, história e personagens. Será discutida a necessidade de uma história e de um roteiro num jogo de videogame. O que são e como se constroem histórias não-lineares. O uso de construções dramáticas (conflito, manutenção de expectativa) próprio de outras mídias, pelo videogame. Comparação de roteiro de games com o cinema e a literatura. 
Professora: Tata Dias
 
Aula 4: Game Design III- Jogabilidade/Interatividade
Os alunos conhecerão os princípios de interatividade e da jogabilidade, descrevendo-se detalhadamente como os games permitem a participação dos jogadores. Os conceitos que definem os estudos da Inteligência Artificial e seu papel na jogabilidade dos games. Um game como sistema. Definição de objetos, propriedades, comportamento, relações. Dinâmica e balanceamento dos games. Como é feita a criação, a prototipagem e os testes do game em construção.
Professor: Marcelo Carvalho
 
Aula 5: Design Visual
Nesta aula analisaremos os elementos audiovisuais (som, imagem e efeitos) que compõem o clima do jogo.  Haverá demonstração de como é planejada a arte do jogo. Será discutido como a arte e a interatividade se relacionam de maneira “simbiótica” para envolver o jogador. Demonstração de ferramentas de desenvolvimento. Análise de arte 2D e arte 3D.
Professor: Alê Mc Haddo
 
Aula 6: Elementos de Programação
Os alunos receberão noções básicas sobre como se programa um videogame. Serão demonstradas os princípios das linguagens de programação mais utilizadas (c++, por exemplo). O professor irá apresentar os softwares utilizados, discutirá a arquitetura do game e a interação entre as partes constituintes e definirá o que é uma game engine (o centro da programação do game) e como ela funciona. Análise da conexão entre código e arte. 
Professor: João Luis Bernardes Júnior
 
Aula 7: Produção de Games
Todas as etapas para se criar um videogame e lançá-lo serão aprofundadas nesta aula. Primeiramente, o aluno travará contato com  Fluxo de trabalho (workflow), entenderá como é feita a atribuição de tarefas (team management).  Será discutida  a relação entre ciência, arte e mercado, envolvidas na criação de um game. Depois, será detalhado o orçamento do jogo,  e de que maneira o projeto deve ser apresentado para uma empresa (a Publisher). Vida "útil" dos games
Professor: Gabriela Campedelli
 
Aula 8: Mercado de Games
Um profissional do mercado irá fornecer aos alunos projeções e estratégias de comercialização e entrada no mercado de videogame. Discussão sobre as necessidades do consumidor e a realidade do cenário nacional.  Também serão discutidas as perspectivas, projeções e novos produtos do mercado brasileiro e mundial. Ana’lise do mercado norte-americano, europeu e japonês. Discussão de questões como a pirataria e distribuições alternativas.
Professor: Araken Leão
 
Aula 9: Painel
Debate com profissionais e estudiosos do setor sobre a atualidade e o futuro dos games. Análise do videogame no seu papel de mídia recente. Algumas questões que serão levantadas: videogame é arte? Qual é a importância do videogame para a cultura? Qual será o futuro do videogame?
O painel foi seguido de uma festa numa lan-house.
Palestrantes: Guilherme Rafare e Marcelo Matas


 
**********

Trilha Musical para Cinema

Seminário realizado de 06 de novembro a 04 de dezembro de 2004, na União Cultural Brasil Estados Unidos, à Rua Coronel Oscar Porto, 208 – Depto. Cultural
Realização: EDUCINE – Associação Cultural Educação e Cinema
Carga horária: 14 horas
Coordenação Geral: Prof. Newton Cannito
Coordenação Pedagógica: Marcos Takeda
Coordenação de Produção: Simone de Lima

Programação:

Aula 1: A Música e o Som na Formação da Linguagem Cinematográfica
A história da música no cinema: dos primórdios aos dias atuais. Trabalhando dentro do cronograma de pós-produção. A decupagem da música no filme. Introdução aos conceitos de "Sound Design".

Aula 2: O Poder Discursivo da Música no Cinema
As funções da música nos filmes. O papel da música na narrativa. Estudo da composição temática aplicada no cinema. Convenções musicais adotadas na linguagem fílmica.

Aula 3: A Estética Musical no Cinema
Estudo dos estilos musicais e sua força dramática quando associados aos filmes. Desenvolvendo o conceito da trilha sonora. A diversidade e a combinação de elementos no criação da linguagem musical.

Aula 4: Compondo Para Cinema 
Melodia, harmonia, ritmo e orquestração na criação musical voltada para o cinema. As técnicas de sincronização e suas aplicaçães. A música como suporte ao diálogo.

Professor: Alexandre Guerra 

Alexandre Guerra é compositor, formado pelo departamento de música para cinema da Berklee College of Music. Atua criando e produzindo trilha sonoras para cinema e TV. Para TV, produziu música para documentários da National Geographics, Fox, Discovery, TV Cultura, entre outros. Em cinema, participou da produção da trilha sonora do filme (longa-metragem) Pentathlon (EUA), estrelado por Dulph Lundgreen. Em 1999 participou da equipe de orquestração da trilha do longa-metragem Castelo Rá-tim-bum, em 2003, colaborou com Nelson Ayres na produção da trilha do filme “Garotas do ABC” de Carlos Reichenbach.

Alexandre foi laureado com o prêmio Sharp de melhor arranjador instrumental.